Um NÃO absoluto

en de es pt-br
Excerto do texto de Dieter Duhm: Revolução para uma Paz Global.Comentários acerca da guerra actual

Unimo-nos sob o poder do conhecimento e de uma coragem solidária pela verdade. Onde quer que a verdade se torne novamente possível, emerge a confiança; onde surge a confiança, o amor pode emergir. Da convergência dos novos espíritos emerge um plano para a nova Terra, para o qual as portas se encontram agora abertas.

Unimo-nos sob o poder do NÃO absoluto contra a guerra – qualquer guerra.
Ligamo-nos com um NÃO absoluto a todas as crueldades cometidas sobre qualquer ser vivo.
Um NÃO absoluto à indústria do armamento e ao comércio de armas.
Um NÃO absoluto às polícias secretas e à tortura.
Um NÃO à exploração do “Terceiro Mundo”.
Um NÃO às cruéis circuncisões em África, realizadas seis mil vezes todos os dias.
Um NÃO ao tráfico de animais, às quintas de produção de peles e aos matadouros.
Um NÃO aos testes em animais e, tanto quanto já for possível, um NÃO a todos os produtos concebidos com recurso à violência infligida sobre seres humanos ou animais.
Um NÃO a uma sociedade que honra e recorre a tais metodologias.
Um NÃO absoluto à hipocrisia com a qual nos mostramos indignados contra a falta de morais sexuais, enquanto simultaneamente é preparada a extinção de povos inteiros, ou tal se aceita como consequência.

Unimo-nos contra qualquer tipo de dissimulação ou desvalorização dos factos. Abandonamos uma realidade na qual milhões de pessoas fazem aquilo que muito poucas ordenam. Dizemos adeus às tendências de uma sociedade que há muito que não sabe o que faz. Dizemos adeus aos ídolos de uma cultura que tentou esconder a sua crueldade através do brilho das limusines, e dos sorrisos perfeitos das belas caras publicitárias. Dizemos adeus a todas as mentiras e distracções desta época. Encontramo-nos aqui para construir uma nova forma de vida.

Quanto mais compreendemos, mais nos aproximamos do ponto Ómega que se encontra para além do ódio. O NÃO absoluto encontra-se para lá do ódio e da vingança. Aqueles que encontraram este NÃO detêm um novo poder. Não se trata de uma emoção, não é uma afirmação de crença, nem uma posição filosófica ou religiosa; trata-se de algo elementar, ao nível ético e existencial. Dizemos NÃO porque qualquer outra afirmação seria uma auto negação. Dizemos NÃO porque nos queremos tornar novamente verdadeiros nas nossas amizades e relações amorosas.

Simultaneamente, ligamo-nos com um igualmente poderoso SIM à vida, SIM ao amor, SIM a todas as criaturas; um SIM à alegre coexistência e cooperação entre todos os seres – toward the One!

Share your thoughts:

Your email address will not be published. Required fields are marked *