Diario de Tamera

en de pt-br
Escola Mirja
Trabalhar no Forum* – Cooperação com Animais

20 de Janeiro

Tamera_DiaryEscola Mirja: Cada manhã começamos com uma sintonização comum, constituída na repetição de um grupo específico de frases, para refletirmos.
“Começe o dia com a decisão de viver de uma forma sagrada.
Encontre a sua prontidão.
Encontre a sua alegria.
Encontre o seu poder de vontade.
Encontre a sua oração. ”
Palavras que valem pela valiosa repetida atenção que recebem, onde vão revelando diferentes camadas, sempre de forma bastante existencial. Todos os dias quando eu ouço estas diferentes palavras, pensamentos vêm à mente …
Viver de uma forma sagrada. Viver e prestar atenção à sacralidade da vida, viver em manifestação do meu ser superior, na consciência de que sou um ser espiritual vivendo uma experiência terrena. Estar sempre livre para amar. Encontrar a prontidão para a mudança. Viver a alegria de experienciar a vida e de ser surpreso pelas suas voltas .
Ter a força de vontade de ouvir (espelhos), de ver, e de vencer as minhas resistências.
Ouvir a oração que alimenta e inspira a minha alma.

Como Välja disse, um dos nossos facilitadores, estamos no lugar perfeito para treinarmos ser trabalhadores pela Paz: há todas as questões que podem desencadear as nossas resistências, e não há perigo, por isso, não há necessidade de identificação ou defensiva. Não há perigo! Que alívio só de ouvir estas palavras …! No último milênio de uma cultura humana patriarcal ficamos tão acostumados a viver em constante medo que já nem sequer nos apercebemos disso.
Tornou-se normal. Algo absolutamente não normal, tornou-se normal. O medo da sobrevivência, seja ela física, psicológica, ou nos níveis sociais. “O que vão eles pensar de mim?” E congelamos na antecipação de algo que na verdade, não sabemos. O medo do julgamento e o medo da rejeição são comuns a todos os seres humanos, e acabamos por gastar muito da nossa energia comportando máscaras que acreditamos que precisamos delas para sobreviver. “Não há perigo” por causa do campo de confiança entre os seres humanos, que se reúnem aqui com um objetivo comum, com base na elevada visão do projecto de Biótopos de Cura. Seres humanos comprometidos com a pesquisa para a paz global sustentável, e para a transformação de si proprios para servir este objectivo, estando juntos em verdade,solidariedade e apoio mútuo.
E todas as manhãs estes pensamentos revolucionários podem ser trazidos para a mente!
(Madita)

——–

19 de Janeiro

140902_Tamera_Animals_Dogs_SDV_30Hoje fui ao veterinário com a nossa nova cadela Suraya para a esterilizar. Foi exatamente há um mês atrás que eu dei os dois últimos filhotes entre os nove da ninhada de cachorros, que ela recentemente deu à luz.
Na minha alma e mente eu estava totalmente conectada com um domínio de pensamento em que eu poderia dizer totalmente “sim” a este procedimento. Eu sabia que a esterilização ainda é necessária no período de transição em que – ser humano e animal – ainda não são capazes de comunicar plenamente um com o outro. Na minha visão Eu vejo um futuro onde será possível que a cadela irá, naturalmente, comunicar connosco, seres humanos, quando ela quer engravidar e que ela só irá dar à luz tantos filhotes quantos somos capazes de receber de uma boa forma . Eu sei que isso soa como um romance de ficção científica, mas em outras áreas ,já fizemos profundas experiências .

Hoje eu também me torno num objecto de estudo em relação ao que significa a cooperação entre humano e animal . Nos últimos dias tenho uma e outra vez tido tempo para dizer a ela o que pretendo fazer com ela e como se irá proceder a esterilização. Falei com ela como se eu falasse com um ser humano – ao princípio com a impressão de que ela não queria ouvir, depois, no entanto, com a impressão de que ela concorda e “sabe” o que vai acontecer.

Na visita ao próprio veterinário ela foi infinitamente cooperativa. Dou graças aos grandes espíritos dos cães e a ela. Ela normalmente não caminha em salas com tecto. Desta vez, ela caminhou por sua conta – mesmo se um pouco agachada – dentro do consultório médico, sentou-se na escala, o que permitiu traze-la até à mesa. Tudo aconteceu sem qualquer sinal de pânico, o que eu teria esperado, devido à sua natureza temerosa. Ela foi anestesiada e dormiu. Foi bonito como eu pude estar com ela. Ela deitou a cabeça no meu braço e eu estava espiritualmente sempre com ela, com gratidão pela sua disponibilidade.
A cirurgia correu bem. Agora estamos de volta a casa e ela está a recuperar. Eu estou grata por esta lição, a compreensão de que a vida é unificação e que somos capazes de comunicar com toda a vida quando abrimos para ela, os nossos corações.
Obrigada por este mundo!

(Badiya)

—-

100709_MG (4)Ontem na nossa reunião de equipa, falamos sobre o pequeno javali que nos tinha chegado no dia de São Nicolau. Demos-lhe o nome Eberhart Nicholas. Estávamos a pensar sobre qual seria o melhor método de cura para remover as cavilhas que trazia no seu nariz. Queríamos encontrar uma maneira espetacular e livre de stress. Se possível, não incluir um veterinário, porque sempre desencadeia alguma ansiedade nos animais. Conversamos bastante, mas não chegando ainda a uma decisão final.
Quando cheguei esta manhã com o Roman ao “local de trabalho” dos três porcos , alegremente notei que o pequeno javali já havia retirado as cavilhas por si mesmo; sem qualquer prejuízo, simplesmente porque estava a fazer o mesmo que os seus companheiros porcos – cavar com enorme dedicação , ativando a sua alegria para a vida.
Mais uma vez, sinto-me feliz por estes processos, grata pelos momentos de orientação e “coincidências” que experienciamos.

(Heide)

—–

Hoje, no nosso Fórum *, eu realizei as minhas frases de crenças negativas que tornam impossível para mim, amar Kevin. Durante muitos anos ele esteve em parceria com uma das minhas melhores amigas. Como é possível para mim haver uma perspectiva de satisfação em tal constelação? Ele na verdade ama-a. E quando ele e ela se amam, como pode haver espaço para outra mulher? Não há imagem que, e como duas mulheres amam o mesmo homem, quando uma está em parceria com ele e a outra não . Como pode haver um amor gratificante para todos?
No livro “Weiche Macht” [“Gentle Power”], Sabine Lichtenfels escreve: “Um movimento de mulheres determinadas a desenvolver um movimento e poder transformador, tem de basear-se em uma espécie de solidariedade, que ainda se mantenha firme em situações de crise. (…) Tal movimento também precisa de ser capaz de responder a perguntas íntimas, tais como: “O que é que precisa de ser feito quando amamos o mesmo homem? ‘(…) Vamos olhar minuciosamente para a loucura que estamos envolvidos no meio de nossas imagens de amor, a fim de compreender a necessidade de termos que criar uma imagem completamente nova do amor, se quisermos trazer a mudança social e cura. (…) A solução só pode acontecer uma vez que tenhamos reconhecido que nós, mulheres, temos e somos capazes de desenvolver novas estruturas sociais no amor; estruturas que correspondam novamente ao nosso actual papel feminino e social. Quando olhamos para a natureza do amor e da sexualidade, sem reagir imediatamente emocionalmente ou através do julgamento, vemos muito rapidamente que as velhas frases de crença no amor conduzem-nos à ruína, desconfiança e inveja. Elas são diametralmente opostas à essência do amor. “
Tais citações soarão maravilhosamente, mas traduzi-las em prática, na vida real, é um enorme empreendimento. É por isso que eu tenho preferido não seguir os meus impulsos desde muito do início. Se eu, por exemplo, tivesse gostado de ir com ele,de dar-lhe um beijo, eu simplesmente não o faria. Em vez disso mantinha a minha velha descrença e frustração.

Este é o lugar onde a minha apresentação termina. Recebi espelhos maravilhosos dos meus companheiros e amigos. Eles responderam, a dizer que: “Sim, esta imagem ,historicamente, ainda não existe. E por isso é que é ainda mais importante para ti seguires os teus impulsos de amor, a fim de ajudares a dar à luz esta imagem. Seria injusto não usar esta possibilidade para evoluir.”
Que mudança no pensamento! Em um momento eu sou a vítima de um conflito absolutamente insuperável e em outro momento, eu estou autorizada a participar do emergente processo global de amor . É um ponto interessante para nós mulheres – Eu nem procuro um marido que só estaria lá para mim nem procuro uma vida erotica selvagem, completamente descomprometida. Procuro um caminho no meio; uma forma de amizade,amor, profundidade, liberdade, Eros e o contato que corresponda à verdade do coração. A princípio não há nenhum modelo a seguir aqui. ‘Não sou o seu parceiro nem deixei de o ser “, disse-me uma vez um amigo que enfrentou a mesma situação. Eu estou infinitamente grata pelo privilégio de estar na proteção da comunidade enquanto enfrento esta situação, ali de pé, com os joelhos trémulos, esperança e dúvidas … mas com a certeza de que a mais íntima das perguntas dentro mim move todas as mulheres do mundo (e homens também). A cada passo que dou sobre este novo continente eu pavimento uma estrada que pode, naturalmente, ser caminhada também por outras mulheres . É um caminho para todas as mulheres deste mundo. E elas vão empenhar-se para a paz com coração e alma, assim que vejam perspectivas reais nesta área.

Aqui está para todas as parceiras que estão ao lado dos homens, para todas as esposas e amantes – que encontrem neste ponto a profunda solidariedade e colaboração entre nós mulheres !

(Saraa)

* Fórum é uma forma de comunicação em público e um espaço para obter percepções dentro de comunidades de confiança.

 

 

Share your thoughts:

Your email address will not be published. Required fields are marked *