Caros amigos e activistas por Terra Nova

en de es pt-br
Desejamos-vos um feliz ano novo, desde Tamera, Portugal. 

Para começar, imaginemos que nos distanciamos da nossa localização actual e da nossa situação individual, de forma a obter uma visão abrangente sobre a situação global, como se estivéssemos fora dela. Somos repetidamente chamados a recuperar esta perspectiva, para nos podermos posicionar sabiamente.

Vivemos num mundo em transformação. Na passagem do ano, a temperatura encontrava-se acima dos zero graus no Polo Norte; tão quente como a Alemanha e o Sul da Califórnia se encontravam na mesma altura, e 30 graus centígrados acima do normal. Os efeitos catastróficos globais do sistema meteorológico “El Niño”, previstos para este Inverno, sucedem diante dos nossos olhos. 2015 foi o ano mais quente de que há registo, no qual decorreram inúmeros desastres ambientais. Este é o apelo gritante da Terra, o feedback da natureza quanto à nossa ordem global anti-vida. No início de 2016, cerca de 23.000 espécies de animais e plantas encontram-se ameaçadas de extinção; nunca antes houve tantas espécies nesta lista.

Actualmente chega-nos informação catastrófica, proveniente também das esferas sociais. Nunca antes existiu tanta desigualdade social. Em 2016, 1% da população global detém, pela primeira vez na história, mais riqueza do que a somada pelos restantes 99%. Neste ano, os Estados Unidos gastarão mais verbas do que nunca em armamento; este é o maior orçamento de guerra que a história já viu. A elite global prepara-se para mais guerra e mais agitação social. Sob o pretexto da necessidade de nos defendermos do terror Islâmico, os sistemas de vigilância dos estados Ocidentais estão em expansão, os direitos democráticos correm-se gradualmente, e as forças policiais são progressivamente militarizadas. A título de aviso, Edward Snowden afirmou que a humanidade caminha sonâmbula rumo a um estado de “vigilância total”. As elites dominantes sabem que esta é a única forma de se manterem no poder. As exigências colocadas abertamente por um dos principais candidatos à presidência dos EUA, apelando a campos de internamento e crachás para a identificação de Muçulmanos, ganham apoio sólido em grandes sectores da população. À escala global, o fascismo emerge novamente e torna-se visível na difusão cruel do “Estado Islâmico”, na guerra de Erdogan contra os Curdos, no agravamento do apartheid em Israel-Palestina, e na violência vivida na Ucrânia. É visível também no Ocidente, no sucesso político da extrema direita pela Europa e no aumento acentuado de crimes cometidos pela extrema direita na Alemanha. Para além disso, observamos que a incapacidade da “esquerda radical” em impedir estratégias neo-liberais de empobrecimento, exploração e destabilização de um caminho político e democrático, tal como testemunhámos na Grécia, ameaça oferecer uma janela de oportunidade aos incendiários da ultra extrema direita. Vivemos em tempos apocalípticos.

Contudo, apocalipse não significa apenas declínio mas também revelação. Num artigo amplamente divulgado online, um empreendedor Brasileiro descreve sinais actuais de mudança – um número crescente de pessoas que já não aguentam o modelo de trabalho existente, diferentes tipos de empreendedorismo, colaborações crescentes, um despertar da espiritualidade, novos modelos de educação, entre outros. Nas nossas viagens e no contacto com os visitantes que chegam a Tamera, temos uma percepção semelhante. Por todo o lado surgem novos projectos; as pessoas iniciam comunidades, embarcam em novos caminhos. O desejo por novas formas de vida ao nível social e ecológico é tremendo. Inúmeros pedidos de colaboração e apoio para a construção de novos modelos chegam até nós, provenientes das mais variadas partes do mundo e até mesmo de autoridades governamentais. Por trás das atrocidades cometidas actualmente, prepara-se um novo mundo. Este é movido por um novo sentido de humanidade. O envolvimento compassivo e dedicado de tantas pessoas na Alemanha e noutros países, face ao influxo de refugiados, é um sinal claro desta transformação positiva. Neste “movimento de ajudantes”, observamos o abandono de uma velha estrutura comportamental de isolamento, indiferença e medo, e uma nova abertura à empatia e ao apoio. A chave da presente revolução encontra-se nesta viragem, de um sistema fechado e separado, para uma forma de vida baseada na confiança e abertura genuína ao mundo.

Nesse seguimento, enviamos-vos uma oração íntima e comovente de Dieter Duhm, para vossa inspiração — “Oração no Limiar”.

Adicionalmente, recomendamos a visualização da entrevista recentemente realizada por Martin Winiecki a Dieter Duhm, em Tamera, com o tema “Como superar o sistema global de violência?
s//www.youtube.com/watch?v=8aaskF7Jq68 (em Alemão com legendas em Inglês).

Em Dezembro começou o programa de apoio “refuGEN“, na ilha Grega de Lesbos, iniciado e organizado pela secção Europeia da “Global Ecovillage Network” [Rede Global de Ecoaldeias]. Todos os dias, milhares de refugiados chegam a Lesbos vindos da Turquia, pelo mar. Desde o Natal, vários colaboradores de Tamera estiveram presentes para ajudar. Lá, testemunham situações desoladoras e apoiam tanto quanto possível os que chegam à costa. No nosso blogue “Terra Nova Voice” podem encontrar os diários comoventes de Dara Silverman e os artigos de Leila Dregger:
//terranovavoice.tamera.org/2016/01/night-shifts-at-morias-distribution-tent/4380
//terranovavoice.tamera.org/2016/01/being-volunteers-for-refugee-aid-on-lesbos/4363
//terranovavoice.tamera.org/2016/01/fadis-fate/4355

De forma a gerar um campo global de paz mais forte que o fascismo crescente, precisamos acima de tudo de desenvolver imagens da “utopia concreta”, visões da nova cultura que pretendemos criar. A visão da cura global deverá tornar-se concreta, visível, divulgada em rede, e sexy; deverá ‘tornar-se viral’ através da Internet, e deverá ser escrita nos muros de todas as grandes cidades. A velha época pode apenas ser abandonada na medida em que a nova seja “vista”. Através desta visão planetária, ganhamos também uma nova referência, através da qual podemos resolver as nossas questões individuais e tomar decisões claras. Queremos estabelecer uma rede global de pessoas que se encontrem firmemente enraizadas nesta força e perspectiva.

Durante as viagens que realizámos no Outono de 2015, pelos Estados Unidos e países de língua Alemã, cresceu a percepção de que chegou a altura propícia ao movimento Terra Nova. Queremos expressar a nossa gratidão a todos os (antigos e recentes) amigos que temos pelo mundo fora. Obrigado pelo vosso apoio e lealdade incansáveis! Não o poderíamos ter feito sem vocês. A procura crescente e a ressonância positiva que recebemos – incluíndo ao livro Terra Nova – encoraja-nos a continuar a construir o movimento Terra Nova durante este ano, com toda a nossa energia.

Alguns marcos para 2016…

Em meados de Maio, vamos acolher um círculo especial de pensadores, visionários, jornalistas, activistas, doadores e políticos, que tenham reconhecido a importância do Plano dos Biótopos de Cura, e que estejam dispostos a colaborar globalmente para a sua implementação. O objectivo deste encontro é dar origem ao “Conselho Mundial” por Terra Nova, um corpo estratégico e visionário para a implementação de estratégias rumo à da paz mundial.

Também em Maio, esperamos o lançamento de um documentário com a duração de uma hora, realizado por Ian MacKenzie e John Wolfstone sobre a Escola Global do Amor, de Tamera – “Healing of Love” [A Cura do Amor]. Para acompanhar o lançamento deste filme, queremos oferecer um programa a todos os que se encontrem interessados em aprofundar a sua compreensão deste tema – amor e revolução global. Será um novo curso online, com a duração de quatro a seis semanas, com o objectivo de abordar questões fundamentais sobre mudança interna e externa, amor, sexualidade e comunidade.

No início de Agosto, vamos de novo dar as boas-vindas a companheiros e activistas por Terra Nova, para uma formação em Tamera com a duração de dez dias. Em Outubro e Novembro, planeamos eventos em Inglaterra, Alemanha e Espanha, bem como uma peregrinação em Portugal.

Em breve comunicaremos mais detalhes, e no final do mês poderão aceder ao nosso calendário de eventos no website de Tamera: //www.tamera.org. Aguardamos com entusiasmo pelo aprofundamento da ligação e colaboração convosco!

Enviamos saudações calorosas, e os melhores desejos para o novo ano.

Martin Winiecki, Monika Alleweldt, Janni Hentrich, Peter Lewerenz, Nora Czajkowski, Dara Silverman

Share your thoughts:

Your email address will not be published. Required fields are marked *