Standing Rock pela Vida

en de pt-br es
Mensagem de Natal de Tamera

Photo: José Arantes (direito) y Sabine Lichenfels (centro) em Porches (Portugal),Outubro 2016

A todos os amigos de Tamera e aos seus parceiros de cooperação,

Durante meses, representantes do povo Sioux e de 200 outros povos nativo-americanos, bloquearam a construção de um oleoduto na reserva Standing Rock (Dakota do Norte, EUA). Este oleoduto teria destruído os seus locais sagrados e reservatórios de água potável. As profecias ancestrais dos povos nativos advertiam que se a cobra negra atravessasse o rio, esta anunciaria o fim do mundo. Esta foi a maior acção comum realizada pelas forças indígenas ao longo da história. Apesar dos nevões, da brutalidade dos ataques realizados pelas forças policiais e corporações, o movimento persistiu. O seu slogan “defende o sagrado” e a sua atitude firmemente não-violenta, impressionou inúmeras pessoas em todo o mundo. Um jovem representante dos povos nativos afirmou: “Nós não vos odiamos, mas não seguiremos mais as vossas ordens. Somos como uma rocha na rebentação: as ondas atingem-na, mas ela permanece imóvel.” No final, quase 20.000 pessoas juntaram-se ao acampamento, entre elas diversos veteranos do exército norte-americano.

Em Tamera acompanhámos Standing Rock desde o seu início, e tentámos apoiar este movimento que unia tão fortemente a resistência política à força da oração. Algo de novo surgiu aqui; algo sem grandes floreados que se colocou diante das coisas mais sagradas, de forma a protegê-las: a água, a vida, o nosso futuro comum. Martin Winiecki, um dos nossos jovens colaboradores, escreveu uma mensagem de solidariedade de forma a fortalecer a centelha que se acendeu em Standing Rock.

Ao amanhecer do dia 4 de Dezembro, um dia antes da ameaça de evacuação do acampamento, acendemos em Tamera, durante 24 horas, um fogo de esperança e solidariedade para nos ligarmos com Standing Rock. Depois recebemos uma mensagem de esperança: a administração de Obama prometeu parar com a construção do oleoduto através da reserva – pela primeira vez. Este foi um primeiro sucesso incrível para o movimento, mas a luta ainda não está ganha. A construção pode ser resumida assim que Trump assumir a presidência dos Estados Unidos, no dia 20 de Janeiro. Não podemos deixar os protectores sozinhos neste momento. O movimento tem de tornar-se ainda mais forte, tão forte que se torne capaz de superar toda a violência contra a vida – em cada lugar deste planeta. Convidamos-vos a participar na acção: Standing Rock pela Vida.

A ideia surgiu ao visitarmos uma comunidade vizinha em Porches. O dono da propriedade ergueu uma pedra no seu terreno, convidando Sabine Lichtenfels e outros para fazer uma oração junto da pedra. Juntamente com cerca de 60 participantes, realizaram-se orações por Standing Rock. Este foi um momento mágico. A força dos círculos de pedras ancestrais ligada com a visão de um futuro humano. Sabine Lichtenfels descreveu pensamentos semelhantes na “utopia pré-histórica” quando criou o Círculo de Pedras de Tamera. Enviamos-vos um texto sobre este tema como texto de estudo para este mês.

Juntem-se à acção Standing Rock pela Vida!

Imaginem: Diversos grupos comprometidos com a cura da vida neste planeta, erguem uma pedra no local onde se encontram. Em toda a parte, em cidades, comunidades, aldeias e muitos outros locais em todo o mundo, surgem sinais de solidariedade – sinais de solidariedade para com Standing Rock. Ao juntar-se a este movimento, os participantes afirmam:

  • Estamos aqui como uma rocha na rebentação.
  • Comprometemo-nos com a sacralidade da vida.
  • Comprometemo-nos com a força que é maior que toda a violência.
  • Erguemo-nos para proteger o sagrado no local onde vivemos.
  • Não odiamos, mas sabemos que as velhas leis já não nos servem.
  • Comunicamos sobre ideias, experiências e conceitos que incentivam alternativas.
  • Almejamos a água vital, a cooperação com a natureza e a autonomia energética descentralizada.
  • Trabalhamos para restabelecer a confiança entre o mundo humano e o mundo animal – para uma co-existência sem exploração e sem violência.

A nossa ideia é utilizar a época natalícia para emitir um sinal de solidariedade, erguendo uma pedra. Utilizem as redes sociais para publicar fotografias ou relatórios sobre as vossas acções. (#StandingRockForLife)

Considerem também o apelo que foi emitido directamente de Standing Rock: www.honorearth.org/whatsnext. Informem-se sobre as sugestões para fortalecer o movimento.

Independentemente de erguerem ou não uma pedra, pedimos que participem no Círculo de Força. Durante as próximas semanas, a nossa oração política realizada ao amanhecer de cada Segunda-Feira, é dedicada aos protectores de Standing Rock. As nossas questões são: “Qual a força maior que a violência? Como podem as minhas acções locais conduzir a uma força global pela paz?” As meditações realizadas semanalmente por Sabine Lichtenfels podem ser obtidas no seu website. Esta é a mensagem realizada no dia 12 de Dezembro (en ingles):
//sabine-lichtenfels.com/en/wie-ein-fels-in-der-brandung/

Desejamos-vos uma época festiva plena de beleza e de impacto positivo!

Saudações calorosas de Tamera!

Sabine Lichtenfels, Monika Alleweldt, Leila Dregger

Share your thoughts:

Your email address will not be published. Required fields are marked *